Mortes no corte da cana. Já que é para falar de números

(Um número de mortes não justifica outro, só que eu não comecei isso, o Los Angeles Times que começou a contar primeiro. Talvez eu atualize esse post, só quero subir ele hoje para não perder a notícia do dia, foi uma correria danada escrever ele hoje.)

MayDay
Creative Commons License photo credit: ChazWags

Hoje Ontem lendo um artigo do Los Angeles Times salta uma frase pequena do texto que me incomodou:

…dirty little ethanol secret:…

Segundo o artigo, 18 pessoas morreram no corte de cana-de-açúcar nos últimos 4 anos só estado de São Paulo, uma pessoa já seria muito! O ideal é que ninguém morra por trabalhar.

No Brasil, de 2002 a 2005, 312 cortadores perderam a vida, é muito!

E não é um segredo sujo, o jornal está enganado (?), é bem notório e noticiado em muitos veículos de comunicação. Essas técnicas de propaganda… “segredinho sujo”, ora tenha dó.

Onde tem algum segredo?

Existe muito abuso de trabalhadores no Brasil, só não acho justo usarem esse argumento para outros fins, e acredite, o bem estar do trabalhador brasileiro não é a preocupação dos donos do petróleo.

Essa preocupação é dos órgãos e instituições do governo brasileiro que precisam defender esses trabalhadores. E nós brasileiros que não podemos aceitar uma rotina de trabalho que pode causar uma morte.

Se formos pensar, também é muito em uma país super desenvolvido como os EUA, 131 mineiros morrerem de 2001 a 2007.

Na China, no ano de 2006 morreram 4.749 mineiros. E citando só dois países.

Na guerra do Iraque, por petróleo, já morreram 4.099 soldados e 30.333 foram feridos em combate.

Ainda no Iraque, um estudo do The Lancet calcula o fantástico e assustador número de 600.000 iraquianos mortos na guerra até 2006, homens, mulheres e crianças.

Outro estudo estima além disso, calcula um mínimo de 733,158 até o máximo de 1,446,063

Um milhão, quatrocentos e quarenta e quatro mil e sessenta e três pessoas

Sabe quantos casos anuais de doenças pulmonares em mineiros só nos Estados Unidos? 4.000.

Na China o cálculo é de 10.000 doentes por ano.

Dados e mais dados. Números e mais números. Isso é uma grande bobagem! Enorme bobagem!

Fato: O Brasil precisa encontrar meios em que ninguém morra trabalhando, o poder público precisa fiscalizar e punir culpados e ponto final. Isso é uma ação que o governo brasileiro precisa tomar para defender e proteger a integridade de brasileiros, chega de blá blá blá…

Porque a impressão que dá, quando todo mundo começa a repetir isso é a de que no Brasil todos os trabalhadores no corte da cana são mal tratados e não é bem assim.

Outro fato é que existe uma campanha clara contra o etanol brasileiro, não vejo problema nisso. O mercado age assim, ainda mais o mercado de petróleo. Já viu o filme Syriana? É briga de gigante isso, não é uma confusão entre garotinhos no intervalo da escola…

Será que não dá para ver a mudança geopolítica que está para acontecer? Quando países e continentes subdesenvolvidos e outros muito pobres são os que possuem as terras ideais para a plantação de cana-de-açúcar?

Brasil, América Latina, África, Tailândia, Indonésia, Vietnã, Malásia, Camboja e Laos.

Pense nisso, esse bando de país pobre com essa oportunidade nas mãos, de parar de importar enormes quantidades de petróleo retirado por empresas americanas em várias partes do mundo. Esse é o problema, eles não estão preocupados com a fome no mundo, nunca estiveram. Aliás é nesses países e continentes citados acima que está uma grande parte das pessoas sem alimento.

A cana-de-açúcar é um grande problema para quem vive de petróleo.

O que chega a causar uma certa irritação, é um jornal americano, ou mesmo um brasileiro, ficar dando tanta atenção para isso toda semana, sistematicamente, bombardeando e contaminando inclusive os meios de comunicação nacionais com essa besteira!

Por favor, faça campanha, mas sem hipocrisia vai!

Esclarecimentos necessários:

  • E eu não sou acionista de usina de álcool não. Só estou vendo que quando a oportunidade surge aos pequenos os grandes correm para tirar proveito ou boicotar e isso me irrita.
  • Não creio que o etanol salve o mundo do quer que seja, só acredito que é uma fonte de energia bem mais limpa que a porcaria do petróleo e do carvão, só isso.
  • Com o plantio de cana-de-açúcar quase tudo é reaproveitado, em breve tudo. Do bagaço é gerada energia para caldeiras
  • É possível fazer mourão para cerca com o bagaço de cana, escutei que tem pesquisadores fazendo vigas com o bagaço para a construção civil para substituir a madeira
  • A torta de filtro (um resíduo da produção) pode ser usada como adubo
  • A vinhaça (que é um liquido da produção) é usada para irrigar e ajudar na fertilização

fontes (links no artigo), se preferir:

http://www.latimes.com/news/nationworld/world/la-fg-biofuels16-2008jun16,0,2605521.story

http://www.msha.gov/MSHAINFO/FactSheets/MSHAFCT2.HTM

http://www.antiwar.com/casualties/

http://en.wikipedia.org/wiki/Mining_accident

http://www.justforeignpolicy.org/iraq/iraqdeaths.html

Para acompanhar o mercado de etanol e outras energias acesse o Portal Rede Energia com notícias do setor

6 opiniões sobre “Mortes no corte da cana. Já que é para falar de números”

  1. Evandro:

    Não sei nem por onde começar tamanho à riqueza de temas. Ainda bem que concordo em vários pontos com seu pensamento. Que não é somente um pensamento, mas um grito que se achava preso na garganta.

    Muito dessa hipocrisia bandeia para as falácias do aquecimento global. Não é que não exista, mas é decorrente de muitas outras causas principais e não basicamente a emissão de CO2. Essa, creio, é somente uma parcela.

    A questão do trabalho escravo também existe, sempre existiu muito antes desse eldorado do etanol. Aqui numa cidadezinha do Rio de Janeiro conheci um camarada que foi chamado a depor na delegacia, acusado de manter trabalho escravo na sua fazenda. E de fato existia: a reportagem colheu depoimentos, e nada a ver com cana-de-açúcar ou carvoaria. Nem me pergunte se ele foi preso. Ele me disse várias vezes que o dinheiro compra tudo. Grandes novidades!

    Não desejo puxar assunto de conspirações, mas você mesmo já reparou que estão sempre metendo o bedelho no Brasil para falar de desmatamento ilegal, aumento da poluição da atmosfera, trabalho escravo, mortalidade infantil, dengue, etc. Dimensionam negativamente tudo ao extremo. E também nesse funesto prisma dimensionam ao contrato do etanol com os USA. Fazem parecer que incomoda. E esse é outro ângulo da questão: parecer o que de fato não é. Mas vamos adiante.

    Como você bem disse, esses flagelos açoitam ao mundo, a todos os continentes, e o Brasil carrega a cruz mais pesada. E olhe que a última guerra que fizemos, foi contra o coitadinho do Paraguai no século XIX. E estamos pagando até hoje…

    Fico também aborrecido quando falam do trabalho infantil em carvoarias e canaviais. Bolas, é preciso fiscalizar com diligência e rigor, mas permitir também que crianças trabalhem. É questão de sobrevivência das famílias.

    Lugar de criança é na escola, e brincando? Negativo. Não nesses lugares. De que vai servir-lhes saber história, geografia e cantar o hino nacional se estão com fome e doentes? Educação infantil, sim, trabalho, saúde, alimento, descanso e dignidade da família também! Crianças ficando à toa em casa enquanto seus pais ganham migalhas é aumentar suas misérias e estimular essa coisa pavorosa chamada prostituição infantil.

    As crianças precisam ajudar as famílias, é sobrevivência, repito, e não há cestas básicas que resolvam tudo! A política assistencialista de cestas básicas, – que não chegam a todos os lugares – muitas vezes cria unicamente dependentes e estimula o parasitismo! Mas não alcançam ao cerne dos problemas como o Brasil deseja e precisa! Não sou contra, mas é preciso reorganizar esse programa com outros suportes sociais.

    Tenho ainda trilhões de coisas a comentar, prezado Evandro, mas fico por aqui.

    Parabéns amigos pelo desafio!

    Mas gostaria de colocar uma outra questão: você não acha que já é hora de se pensar em controle de natalidade?

  2. As piadas se caem sobre o Brasil pois somos um país sub-desenvolvido. Ninguém dá bola para os mineiros chineses, afinal o que conta é tudo o que eles vendem e a quantia de dólar que entra no país.

  3. Fiz uma pesquisa sobre a cana-de-acucar e fiquei surpresa com o resulta do da pesquisa.

    Vitória Caldas

  4. Valparaíso (SP), 26 de Março de 2010.

    ASSUNTO: Manutenção e Montagem Industrial

    PREZADO SENHOR,
    Em atenção, apresento nossa empresa para fornecimento de mão de obra necessária a execução das Manutenções e Montagens Industriais.

    Veja os serviços de montagem e manutenção prestados por nós, que proporcionam a energia necessária para que diversos produtos cheguem até o consumidor final, Manutenção e Montagem industrial e manutenção nas empresas químicas, petroquímicas, refinarias de petróleo, plataformas marítimas, Destilarias e Usinas de Açúcar e Álcool.

    - Montagem de Caldeiras;
    - Montagem Industrial;
    - Reforma de Caldeiras;
    - Transferência de Caldeiras;
    - Troca de Tubos;
    - Inspeções em Geral.

    APRESENTAÇÃO.

    -Razão Social: MARCOS DA SILVA ALVES – EPP
    -Nome Fantasia: GIGATEK – Manutenção e Montagem Industrial
    -Endereço: RUA: Alcides Alves, 108 – Sala 1
    -Bairro: Valdevino de Souza Pacheco.
    -CEP: 16880-000 Cidade: VALPARAISO Estado: SP
    -Telefone: (18) 3401-1735 (18) 9103-8945 ou (18) 9132-1971
    Site: http://www.gigatek.com.br – Email: contato@gigatek.com.br

    Atenciosamente.

    Marcos daSilva Alves

  5. sou aluno do curso de engenharia mecânica da universidade federal da Paraiba,
    medidas drásticas são necessárias, para as mudanças. acabar com o corte de cana manual é um grande passo que nosso país dá, considerando a qualidade de vida, eu dou do sertão do estado, estudei em escola publica, a maior parte dos meus colegas de turma estão hoje no corte de cana. sem perspectivas de futuro.
    como você acha que fica o corpo e a mente de uma pessoa que trabalha na cana, por 10 anos, problemas pulmonares e de estresse físico, o corte de cana não é um tipo de trabalho que um ser humano aguenta por muitos tempo, e quando ele sai, tem o que, experiencia no trabalho braçal não vale, que tipo de conhecimento, para o mercado de trabalho que cada vez está se transformando em um mercado de habilidades tecnicas… o futuro dele acaba alí, sua produtividade não é mais suficiente para mante-lo na cana.

    não gosto de escrever muito pois a leitura se torna enfadonha… Mas o tema merece muito mais que isso..

Os comentários estão encerrados.